Vinde a mim,
Desenhado por Charles Bosseron Chambers (1882-1964),
Executado em 1928
Impressão em papel
© Arte Cristã

Vinde a mim,
Desenhado por Charles Bosseron Chambers (1882-1964),
Executado em 1928
Impressão em papel
© Arte Cristã

Evangelho de 7 de setembro de 2023

Eles deixaram tudo e o seguiram

Lucas 5:1-11

Jesus estava perto do lago de Genesaré, e uma multidão o comprimia de todos os lados para ouvir a palavra de Deus. Viu à beira do lago dois barcos, deixados ali pelos pescadores, que estavam lavando as suas redes. Entrou num dos barcos, o que pertencia a Simão, e pediu-lhe que o afastasse um pouco da praia. Então sentou-se e do barco ensinava o povo.

Tendo acabado de falar, disse a Simão: "Vá para onde as águas são mais fundas", e a todos: "Lancem as redes para a pesca". Simão respondeu: "Mestre, esforçamo-nos a noite inteira e não pegamos nada. Mas, porque és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes". Quando o fizeram, pegaram tal quantidade de peixes que as redes começaram a rasgar-se. Então fizeram sinais a seus companheiros no outro barco, para que viessem ajudá-los; e eles vieram e encheram ambos os barcos, ao ponto de começarem a afundar.

Quando Simão Pedro viu isso, prostrou-se aos pés de Jesus e disse: "Afasta-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador!" Jesus disse a Simão: "Não tenha medo; de agora em diante você será pescador de homens". Pois ele e todos os seus companheiros estavam perplexos com a pesca que haviam feito, como também Tiago e João, os filhos de Zebedeu, sócios de Simão. Eles então arrastaram seus barcos para a praia, deixaram tudo e o seguiram.

Reflexão sobre a gravura

Charles Bosseron Chambers foi um ilustrador famoso nos Estados Unidos na primeira metade do século XX. (Ele é frequentemente chamado de Rockwell normal da arte católica). Suas ilustrações vívidas e diretas ao ponto eram frequentemente publicadas na imprensa católica. Seu pai, um capitão irlandês do exército britânico, converteu-se ao catolicismo e, portanto, Charles foi criado em um lar católico devoto. Em 1916, Chambers se mudou para Nova York e se estabeleceu no Carnegie Studios, no Carnegie Hall, onde tinha um estúdio particular. Não é um lugar ruim para se ter um estúdio! Entre 1920 e 1950, milhões de pinturas religiosas de Chambers foram reproduzidas como gravuras, cartões sagrados, calendários, capas de revistas etc. Isso lhe trouxe reconhecimento nacional e uma fonte constante de renda.

A ilustração que estamos vendo hoje foi encomendada pela Diocese de Nova York para ajudar a promover as vocações para o sacerdócio. Vemos um jovem estudando livros. Cristo com um coração ardente está de pé atrás do homem. O homem na foto era Thomas F. Lynch (1911-1979), que posou para uma série de retratos no final da década de 1920 e início da década de 1930, incentivando os jovens a entrar para o sacerdócio. Nossa gravura aqui, chamada "Come unto me", retrata Cristo olhando diretamente para o jovem, chamando-o para o sacerdócio ou para a vida religiosa. Assim como Jesus chamou os doze para segui-lo como seus apóstolos, como em nossa leitura do Evangelho de hoje, Deus continua a chamar homens e mulheres de hoje igualmente para uma vida de sacrifício e serviço aos outros, seguindo a Cristo plena e incondicionalmente. Como toda graça, essa vocação só pode ser aceita como um presente imerecido de Deus.

Simão foi chamado por Jesus para ir além de sua zona de conforto, para deixar para trás o barco de sua vida passada e seguir a Cristo. Simão colocou suas habilidades e talentos diante de Jesus e confiou nele para que pudessem ser usados para um bem maior. Uma aventura estava prestes a se desenrolar. Esse encontro foi radical e transformador....

Compartilhe esta leitura do Evangelho

Você gostou desta leitura do Evangelho e da reflexão da arte?

Participe da discussão sobre esta obra de arte e leitura do Evangelho

Subscribe
Notify of
41 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Jamie Cardinal
Membro
Jamie Cardinal
9 meses atrás

Duc in altum et laxate retia vestra in capturam. "Lançai-vos ao mar alto e lançai as vossas redes para a pesca"

São João Vianney, Cura d'Ars, padroeiro dos párocos, reze por nós e por todos os homens bons que se tornam párocos.

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Jamie Cardinal

Amém

Andy Bocanegra
Membro
Andy Bocanegra
9 meses atrás
Responder a  Jamie Cardinal

Amém

Andy Bocanegra
Membro
Andy Bocanegra
9 meses atrás

Preciso orar mais pelas vocações. Temos um novo pastor que é jovem e fiel aos ensinamentos da Igreja. Posso ver a comparação com Norman Rockwell. Quanto ao versículo das escrituras, ainda gosto das versões em que Jesus diz: "Eu farei de vocês pescadores de homens".

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Andy Bocanegra

Concordo - algumas coisas se perdem na tradução, Andy

Patricia O'Brien
Membro
Patricia O'Brien
9 meses atrás

Com alguns jovens de fé que conheço bem, eu os impressionei com a grandeza dos rapazes que eles são e lhes pedi o favor de considerar o sacerdócio como seu futuro - só para pensar nisso....
Um deles é agora PP da maior paróquia de nossa diocese.
O mais recente está cursando os níveis A....well, veremos.
Uma vez perguntado, não menciono mais o assunto - o resto fica por conta de Nosso Senhor.

Adoro o fato de Simão dizer "Afastai-vos de mim, Senhor, sou um homem pecador", uma resposta tão bonita ao ser confrontado com a bondade e a santidade esmagadoras de Jesus, que não percebe isso, mas, em vez disso, segue em frente e diz para ele não ter medo - Ele tem algo incrível planejado para Simão Pedro - o homem pecador. O amor de Deus é maravilhoso - nosso pecado não é a coisa em que Ele se concentra.

Noelle Clemens
Membro
Noelle Clemens
9 meses atrás
Responder a  Patricia O'Brien

Patrícia, sua expressão é linda, obrigado. Acho que você tem toda a razão em plantar a semente e depois deixá-la para o Senhor....

Andy Bocanegra
Membro
Andy Bocanegra
9 meses atrás
Responder a  Patricia O'Brien

Obrigado, Patricia, por plantar a semente da vocação na mente dos rapazes. Fico feliz em ver que alguns deles estão agindo de acordo com isso. Nunca teremos um número suficiente de bons sacerdotes.

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Patricia O'Brien

Embora eu nunca tenha feito isso diretamente, concordo com o fato de deixar as coisas para o Senhor. Mas bom trabalho, Patricia!

Maria Jose Beriain
Membro
Maria Jose Beriain
9 meses atrás

Obrigado, Patrick, pelo relato e pelo registro da vocação para o sacerdocio...
Que o Espírito Santo encha seus corações sacerdotais com o fogo de seu amor...

Noelle Clemens
Membro
Noelle Clemens
9 meses atrás

A dificuldade para mim é que a imagem está em desacordo com a leitura do evangelho. Pedro, Tiago e João eram pescadores, fazendo um trabalho físico árduo no lago, no calor e, às vezes, em condições climáticas incertas. A reação de Pedro à sua pesca quase esmagadora foi humilde: Deixai-me, Senhor, porque sou um homem pecador. Em contraste, o jovem estudante da foto é extremamente limpo e pronto para estudar, claramente um "bom" rapaz. Deixando de lado as características raciais, gosto bastante do retrato de Jesus, com sua expressão de compreensão gentil - mas o jovem nem tanto!
Na Igreja, deve haver espaço para os que são bem cuidados e para os que são rudes e prontos. Será que eu, será que nós, estamos vivendo vidas que serão uma inspiração para que os jovens sintam que o sacerdócio é para eles, que eles querem passar a vida a serviço da família de Deus? Eu me pergunto se a recente Jornada Mundial da Juventude resultará em um aumento das vocações descobertas?
Está quente e úmido aqui, preciso ir embora para continuar o dia, colhendo e congelando maçãs, talvez colhendo amoras, que estão particularmente deliciosas este ano. Também alguns visitantes.... Desejo a todos um bom dia, que o Senhor os abençoe e os guarde.

Will Howard
Membro
Will Howard
9 meses atrás
Responder a  Noelle Clemens

Ahhhhhh, OBRIGADO Noelle por expressar sua "dificuldade" e sua crítica ao contraste "limpo" de Chambers com o Evangelho!

Eu também desconfio da descrição de "águas profundas" como uma simples metáfora para "profundidade nos livros didáticos". Jesus não era/não é uma espécie de ângulo guardião sussurrando nos ouvidos de um jovem de aparência limpa. Em vez disso, assim como o pai de Chamber, o chamado "vocacional" é para uma grande disciplina/desafio/coragem/serviço, até mesmo com grave risco de vida, conforto e segurança. Assim, o chamado de Jesus aos Seus apóstolos foi, na verdade, uma "lição de contato náutico incorporada de aventura milagrosa" (... Vs um confortável estúdio do Carnegie Hall - risos).

E, no entanto, presume-se que essa "propaganda" era oportuna/apropriada para aquela época (anos 40-60) e encheu os seminários com uma elite de jovens com educação suave... "de bons lares? Infelizmente, também marcou a era da maior ocorrência de pedofilia sacerdotal no Ocidente... e, é claro, uma era de vocações que levaria ao êxodo em massa de clérigos e religiosos "liberados" da vida consagrada no período pós-conciliar de crescente confusão.

Em minha "aposentadoria com a língua e a bochecha", reflito sobre a grave falta de atração dos jovens pela fé, sem falar no sacerdócio. E fico fascinado com o alcance do "nosso" Jordan Peterson (canadense) para os jovens (especialmente para os jovens marginalizados) - enchendo auditórios com palestras sobre Gênesis sobre como "fazer sua cama" na vida. Ou, ultimamente, tenho acompanhado um podcast, "Jocko Podcast 332: Andrew Huberman. Influência/propriedade sobre seu ser psicológico fisiológico". Se eu fosse um jovem novamente, seria assim que eu gostaria de abordar/responder ao chamado do Senhor em minha vida.

Estou mais do que convencido de que o "novo chamado vocacional altamente condensado/concertado" será para uma era de "martírio" menos do que metafórico. O remanescente do remanescente de jovens chamados ao sacerdócio hoje será, sem dúvida, uma classe de elite, mas desta vez ainda mais, como o grupo original de apóstolos: capaz de navegar em águas muito profundas e aterrorizantes.

PS ... aparentemente você tem muitos "likes" ... mas onde estão os "comentários"?

Will Howard
Membro
Will Howard
9 meses atrás
Responder a  Noelle Clemens

Perdoe-me: mais um pequeno comentário.
.. Acho que Madre Teresa estava chamando suas jovens mulheres e homens para um caminho semelhante para as "profundezas" quando escreveu:
A vida é uma oportunidade, aproveite-a.
A vida é bela, admire-a.
A vida é uma bênção, saboreie-a.
A vida é um sonho, realize-o.
A vida é um desafio, enfrente-o.
A vida é um dever, cumpra-o.
A vida é um jogo, jogue-o.
A vida é uma promessa, cumpra-a.
A vida é uma tristeza, supere-a.
A vida é uma canção, cante-a.
A vida é uma luta, aceite isso.
A vida é uma tragédia, enfrente-a.
A vida é uma aventura, ouse.
A vida é sorte, faça-a.
A vida é muito preciosa, não a destrua.
Vida é vida, lute por ela.

Noelle Clemens
Membro
Noelle Clemens
9 meses atrás
Responder a  Will Howard

Obrigado, Padre Will, pela citação de Madre Teresa, vou valorizá-la. Estávamos conversando hoje sobre o uso das palavras sorte e fortuna, que ela usa - "A vida é sorte, faça-a". Como cristãos, não deveríamos dizer "bênção", mas acho que isso está muito arraigado em nós... Concordo com relação a navegar em águas profundas e aterrorizantes, estes são tempos profundamente perturbadores, mas quando não foram?

Chazbo M
Membro
Chazbo M
9 meses atrás
Responder a  Will Howard

Não parece muito religioso para mim, pai. O tipo de pensamento que um influenciador do Tiktok publicaria. Desculpe se essa é uma reação estranha.

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Chazbo M

Alguns aspectos disso também me fazem pensar em Chazbo, especialmente sobre a sorte. Simplesmente não consigo comparar isso com o que sei sobre esse santo divino.

Chazbo M
Membro
Chazbo M
9 meses atrás

Estou apenas resolvendo algumas coisas práticas esta manhã, e depois estarei comentando por completo!

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás

Algumas vezes acontecem coisas que nos fazem sentir algo estranho, acho que a palavra é estranho - ou talvez providencial?
Não vou comentar sobre a imagem hoje, mas vou compartilhar algo com todos vocês e perguntar o que devo fazer.
Há alguns meses, um jovem começou a frequentar nossa igreja. Ele se tornou querido na paróquia por ser prestativo nas atividades paroquiais e por ir à missa e a outras liturgias, apesar de não ser católico.
Ontem à noite, estávamos conversando e ele me revelou algumas coisas, inclusive que estava pensando em se tornar padre. Eu fui a primeira pessoa fora de sua família a quem ele contou isso.
O fato é que o que ele disse não me surpreendeu, mas depois da minha reação inicial (que, admito, foi rir, pois ele nem é católico ainda!), fiquei impressionado com a possível seriedade do que ele estava dizendo e simplesmente não sabia o que dizer em resposta.
Estou procurando algum conselho que você ache (talvez até o Padre Patrick possa ajudar) sobre o que devo fazer agora com essas informações?
Perguntei se ele havia conversado com o pároco, o que ele não fez, e disse a ele que rezasse e continuasse pedindo a orientação de Deus e que, obviamente, ele precisa passar pelo RCIA primeiro. Sei que o pároco também lhe disse para não se apressar. Tentei convencê-lo de que essa não é uma questão leve.
No final, sugeri que ele falasse com alguém que tivesse passado pelo RCIA recentemente, e ele disse que sim (embora não para se tornar padre), mas tive que ser honesto com ele e admitir minhas próprias inadequações nesse assunto.
Eu provavelmente não teria mencionado isso aqui hoje, se não fosse pela imagem (felizmente, nada parecido com esse jovem!), pela leitura em si e pelas observações do Padre Patrick, que parecem ter se juntado em algum tipo de coincidência?
Por favor, me diga como devo lidar com isso? Não tenho intenção de quebrar a confiança dele (embora tenha feito isso aqui!), mas ao mesmo tempo quero orientá-lo de alguma forma, se possível, agora que ele me disse isso.
É claro que vou orar por ele e pedir que você faça o mesmo.
Talvez alguém tenha passado pela minha (ou pela dele?) situação.
Aguardo suas respostas, embora eu tenha um dia agitado pela frente, espero que você também me dê algumas orientações!

marleen de vlieghere
Membro
marleen de vlieghere
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

Que história incrível, SFG. Oro por você e pelo menino!

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás

Obrigado, Marleen!

Chazbo M
Membro
Chazbo M
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

Isso é estranho, pois uma coisa semelhante aconteceu em nossa paróquia!!!!! Só que o jovem não confidenciou a mim, mas ao PP. Esse jovem veio da rua, era completamente secular, e ficou impressionado com a atmosfera da igreja e começou a dar passos em direção ao sacerdócio. É uma longa história, mas ele passou dois anos com os dominicanos, decidiu que isso não era para ele e foi para o sacerdócio secular em nossa diocese. Em uma Páscoa, ele leu a Paixão na missa da Sexta-Feira Santa e eu nunca a ouvi ser lida com tanto sentimento e emoção. Eu deveria tê-la gravado, mas provavelmente não é apropriado.
Portanto, uma história e tanto. Atualmente, ele é padre na paróquia vizinha. Excelente....

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Chazbo M

Uma história realmente inspiradora - obrigado!

Patricia O'Brien
Membro
Patricia O'Brien
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

Acho que você deve incentivá-lo a tomar medidas nesse sentido. Convenhamos, ele tem muitos obstáculos (e anos) para superar antes do sacerdócio (basta perguntar ao Patrick), mas também é um processo demorado fazer o RCIA para se tornar católico e ele pode desistir a qualquer momento, mesmo nessa fase da jornada.
Se ele tiver fé, isso o sustentará.
Muito bem, SFG x

Chazbo M
Membro
Chazbo M
9 meses atrás
Responder a  Patricia O'Brien

Sim, Patricia. E eu diria que não é tão incomum ouvir os homens dizerem que estão interessados no sacerdócio, mas isso geralmente não vai até o fim. Mais tarde na vida, é um bom motivo de conversa em um jantar dizer "Eu ia ser padre!".

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Chazbo M

Sim, eu concordo e também temos histórias semelhantes em minha família!

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Patricia O'Brien

De fato, ele tem um longo caminho a percorrer, mas veremos.

Noelle Clemens
Membro
Noelle Clemens
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

É bom que todo o processo seja rigoroso. Seria útil saber qual é a história anterior dele na vida da igreja? Você poderia ajudá-lo a descobrir por que ele quer se tornar padre?
Ouvir é um dos maiores presentes que podemos dar a outra pessoa, e ele deve confiar muito em você para ter confiado em você em primeiro lugar. Acho que é importante que o jovem não confunda a cautela de seu PP com a desvalorização do desejo dele de se tornar padre. Mesmo que ele não tenha chegado lá, há muitas maneiras maravilhosas de servir... Reze para que todos os envolvidos encontrem o caminho do Senhor para ele. 🙏🤲

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Noelle Clemens

Obrigada, Noelle - sábia como sempre. É difícil saber quando estamos encorajando e quando estamos desanimando, mas ele ainda é muito jovem e, como você disse, todos nós somos chamados para ser sacerdotes, profetas e reis. Não quis questioná-lo muito, mas disse a ele para orar e crescer em seu relacionamento com o Senhor. Acho que, depois de um dia atarefado, devo me soltar e deixar que o Senhor faça o que for necessário.

Noelle Clemens
Membro
Noelle Clemens
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

Amém, durma bem.

ChristineGN N
Membro
ChristineGN N
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

SFG,
Parece que esse jovem viu algo em você que o inspirou a confiar em você. Que bênção!
Aqui nos Estados Unidos, cada diocese tem um diretor vocacional. Talvez, se houver a mesma estrutura em seu local de residência, você possa encaminhar esse jovem ao diretor vocacional mais próximo. Eles estão preparados para lidar com esse tipo de situação e talvez possam lhe dar conselhos mais pessoais sobre como proceder.
E, como outros já disseram, orar sempre ajuda.

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  ChristineGN N

Obrigado, nós nos damos bem e eu gosto de conversar com ele. Achei que ele tinha vocação para padre desde o início, mas isso não cabe a mim julgar. Devemos ter um diretor de vocações na diocese, mas talvez seja muito cedo para isso. Espero que ele conclua o RCIA, mas, novamente, não cabe a mim influenciar. Veremos.

Andy Bocanegra
Membro
Andy Bocanegra
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

SFG, mantenha-o constantemente em suas orações e coloque-o diante de nossa Mãe Santíssima e sob a intercessão de São João Vianney. Mais importante ainda, seja amigo dele. O Espírito Santo o guiará nessa situação. Manterei você e ele em minhas orações.

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Andy Bocanegra

Que conselho sábio, Andy! Muito obrigado.

Thimas@
Membro
Thimas@
9 meses atrás

Um sentimento maravilhoso em relação ao dom da vocação, mas, como em muitos dos desenhos e estátuas antigos, Jesus não se parece com um judeu palestino!

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Thimas@

Eu concordaria, mas isso não me incomoda tanto quanto o jovem vestindo um terno! Certamente não é o estudante típico, embora eu saiba que era muito mais comum os jovens se vestirem assim naquela época.

Julie
Membro
Julie
9 meses atrás

Deus certamente continua chamando,
como o Pe. Patrick tão bem escreveu. No entanto, nós, como mães, pais, irmãos, avós e amigos, devemos incentivar nossos jovens a responder "Sim!", a ver isso como uma opção certa, a responder a esse chamado que Deus está pedindo a eles para serem Dele, total e plenamente. O chamado da vocação, a verdadeira e bela vontade de Deus para a vida de uma pessoa, seja ela casada, religiosa ou solteira, é o principal ponto focal a ser considerado e almejado e, por sua vez, ajudará nossos jovens a encontrar significado em sua existência.

Jesus fala à cultura de nossas almas. Assim como fez com Pedro e seus amigos, Ele falou na linguagem dos pescadores (você consegue imaginar esses homens corpulentos puxando as redes com pura alegria, os peixes dando-lhes tapas na cara por causa da capacidade) para inspirar um certo sim das profundezas de seus seres. Devemos incentivar nossos jovens a permitir que Jesus entre nos barcos de suas situações particulares. Deixar que Ele fale com seus talentos/linguagem individuais, que os surpreenda, que os inspire, que possivelmente lhes proporcione um espetáculo pessoal, como fez com Pedro e outros, e que, por fim, os conduza em uma jornada fascinante rumo à Vida Eterna com Ele.

A princípio, fiquei um pouco surpreso com a escolha da arte, mas depois das maravilhosas explicações do padre, fiquei com um sorriso caloroso, pois muitas vezes rezei com esses cartões de oração passados pelos meus avós, impressos com essas imagens exclusivas. Obrigada, padre Patrick.

Desculpe a falta de pontuação, etc., pois estou digitando do meu celular.

Tenha um dia maravilhoso, cheio de alegria e graça!

Julie

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Julie

Você também, Julie!
Seu primeiro parágrafo é muito preciso - como podemos reclamar da falta de padres se não incentivamos nossos jovens dessa forma? Sou culpado disso tanto quanto qualquer outra pessoa. Embora meu filho tenha sido coroinha, até que o incenso o fez desmaiar uma vez durante a missa de domingo, e então ele parou. Claramente não é sua vocação!

Chazbo M
Membro
Chazbo M
9 meses atrás
Responder a  spaceforgrace

Nosso pároco pediu ao nosso filho para ser coroinha e ele disse: "Economize seu dinheiro, padre, não precisa comprar uma alva para mim!" Fiquei bastante envergonhado, mas nosso padre riu!

Patricia O'Brien
Membro
Patricia O'Brien
9 meses atrás
Responder a  Chazbo M

😆 mesmo aqueles que o fazem nem sempre são "santos
Tenho uma pequena foto do meu pai no passeio dos meninos do altar de St. Bernard, por volta de 1930. Eles parecem uma equipe e tanto - ser um deles não é uma recomendação, com certeza - meu pai sempre dizia que eles eram um bando e acrescentava que também era uma boa maneira de ganhar uns trocados - servir em funerais ou casamentos...
Certa vez, perguntei a um padre de nossa paróquia por que ele queria ser um padre e sua primeira resposta foi que ele se imaginava usando aquelas vestes... Acho que havia mais do que isso, mas isso me fez rir.

Chazbo M
Membro
Chazbo M
9 meses atrás
Responder a  Julie

Muitos pais resistem ao chamado de seus filhos para o sacerdócio. Isso significa o fim da linhagem familiar, sem netos etc. O pensamento é que outra pessoa pode ser padre.

spaceforgrace
Membro
spaceforgrace
9 meses atrás
Responder a  Chazbo M

Concordo que é um chamado difícil, mas também uma grande bênção para a família.

Leituras relacionadas a Lucas 5:1-11

11 de dezembro de 2023

Lucas 5:17-26

Eu lhe ordeno: levante-se e pegue sua maca...

17 de março de 2020

Lucas 5:1-11

Feliz Dia de São Patrício

2 de setembro de 2022

Lucas 5:33-39

"O velho é bom", diz ele.

5 de setembro de 2019

Lucas 5: 1-11

Eles deixaram tudo e o seguiram

Junte-se à nossa comunidade

Além de receber nossa Leitura Diária do Evangelho e Reflexão Artística, sua inscrição gratuita lhe permite ainda: 

A missão da Arte Cristã é oferecer uma leitura diária do Evangelho, acompanhada de uma obra de arte relacionada e de uma breve reflexão. Nosso objetivo é ajudar as pessoas a se aproximarem de Deus através da magnífica união entre a arte e a fé cristã.

CONECTE-SE A NÓS

Junte-se a mais de 70.000 pessoas que recebem diariamente nossa Leitura do Evangelho e Reflexão de Arte

Pular para o conteúdo