Obelisco egípcio na Praça de São Pedro,
Mármore de granito vermelho, elevado em um soco com letras de bronze, apoiado em leões de bronze e encimado pelas armas de Chigi em bronze,
2500BC,
removido do Templo do Sol, Heliópolis, com 25,5 m (84 pés) de altura
© Arte Cristã

Obelisco egípcio na Praça de São Pedro,
Mármore de granito vermelho, elevado em um soco com letras de bronze, apoiado em leões de bronze e encimado pelas armas de Chigi em bronze,
2500BC,
removido do Templo do Sol, Heliópolis, com 25,5 m (84 pés) de altura
© Arte Cristã

Evangelho de 22 de novembro de 2020

Festa de Cristo Rei

Mateus 25:31-46

Jesus disse a seus discípulos: "Quando o Filho do Homem vier em sua glória, escoltado por todos os anjos, então ele tomará seu assento em seu trono de glória". Todas as nações serão reunidas diante dele e ele separará os homens uns dos outros, pois o pastor separa as ovelhas dos cabritos". Ele colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.

'Então o Rei dirá aos que estavam à sua direita: "Venham, vocês que meu Pai abençoou, recebam como herança o reino que lhes foi preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era forasteiro e me acolhestes; estava nu e me vestistes; doente e me visitastes; na prisão e fostes ver-me". Então, os virtuosos lhe dirão em resposta: "Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando foi que o vimos estrangeiro e o recebemos; nu e o vestimos; doente ou na prisão e fomos visitá-lo?" E o Rei responderá: "Em verdade vos digo que, quando fizestes isto a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes".

Em seguida, dirá aos que estiverem à sua esquerda: "Afastem-se de mim, com a sua maldição sobre vocês, para o fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos. Porque tive fome e nunca me destes de comer; tive sede e nunca me destes de beber; era estrangeiro e nunca me hospedastes; estava nu e nunca me vestistes; doente e na prisão e nunca me visitastes". Então, será a vez de eles perguntarem: "Senhor, quando foi que o vimos com fome ou com sede, forasteiro ou nu, doente ou na prisão, e não fomos em seu auxílio?" Então, Ele responderá: "Digo-lhes solenemente que, se vocês deixaram de fazer isso a um destes pequeninos, deixaram de fazer a mim".

"E eles irão para o castigo eterno, e os virtuosos para a vida eterna".

Reflexão sobre o Obelisco Egípcio

Christus vincit! Christus regnat! Christus imperat! Cristo vence! Cristo governa! Cristo reina! Hoje celebramos a Festa de Cristo Rei. O ano litúrgico da Igreja termina com a festa de hoje, que foi instituída pelo Papa Pio XI em 1925 para celebrar o Ano Jubilar e o 16º centenário do Concílio de Nicéia.

Em vez de escolher uma pintura de Cristo representado como um rei, quero dar uma olhada no grande obelisco no meio da Praça de São Pedro, aqui em Roma. Originalmente, ele ficava no Templo do Sol, na cidade egípcia de Heliópolis, há cerca de 4.500 anos. Foi comprado para Roma pelo malvado imperador Calígula e colocado bem no meio do Circo de Nero, um personagem igualmente desagradável. Foi nesse circo que São Pedro foi martirizado, e o obelisco pode muito bem ter sido a última coisa que Pedro viu antes de ser morto. No topo do obelisco há agora uma cruz. Nos tempos antigos, havia uma bola de ouro que representava o sol. O globo solar desapareceu, a cruz está em seu lugar. Cristo venceu os deuses pagãos por meio de Sua cruz. No pedestal do obelisco há a inscrição em latim 'Christus vincit, Christus regnat, Christus imperat'... uma linguagem de vitória. Cristo triunfou pelo poder de sua cruz.

Se Cristo é o Rei, então somos Seus soldados, somos Seus pequenos ajudantes, Seus servos. Aqui está uma bela explicação dada por Gerald Darring (St. Louis University): Centro de Liturgia): 'O Reino de Deus é um espaço. Ela existe em todos os lares onde pais e filhos se amam. Existe em todas as regiões e países que cuidam de seus fracos e vulneráveis. Existe em cada paróquia que estende a mão para os necessitados. O Reino de Deus é um tempo. Acontece sempre que alguém alimenta uma pessoa faminta, ou abriga um sem-teto, ou mostra cuidado a uma pessoa negligenciada. Acontece sempre que derrubamos uma lei injusta, ou corrigimos uma injustiça, ou evitamos uma guerra. Acontece sempre que as pessoas se unem na luta para vencer a pobreza, para eliminar a ignorância, para transmitir a fé. O Reino de Deus está no passado (na vida e obra de Jesus de Nazaré); está na presente (no trabalho da Igreja e nos esforços de muitos outros para criar um mundo de bondade e justiça); está no futuro (alcançando sua conclusão na era vindoura). O Reino de Deus é um condição. Seus sintomas são amor, justiça e paz...".

Compartilhe esta leitura do Evangelho

Você gostou desta leitura do Evangelho e da reflexão da arte?

Participe da discussão sobre esta obra de arte e leitura do Evangelho

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Leituras relacionadas a Mateus 25:31-46

8 de novembro de 2020

Mateus 25:1-13

A parábola das virgens sábias e insensatas

26 de novembro de 2023

Mateus 25:31-46

Festa de Cristo Rei

19 de novembro de 2023

Mateus 25:14-30

Senhor, o senhor me confiou dois talentos

12 de novembro de 2023

Mateus 25:1-13

As virgens sábias e insensatas

Junte-se à nossa comunidade

Além de receber nossa Leitura Diária do Evangelho e Reflexão Artística, sua inscrição gratuita lhe permite ainda: 

A missão da Arte Cristã é oferecer uma leitura diária do Evangelho, acompanhada de uma obra de arte relacionada e de uma breve reflexão. Nosso objetivo é ajudar as pessoas a se aproximarem de Deus através da magnífica união entre a arte e a fé cristã.

CONECTE-SE A NÓS

Junte-se a mais de 70.000 pessoas que recebem diariamente nossa Leitura do Evangelho e Reflexão de Arte

Pular para o conteúdo